Make your own free website on Tripod.com

O que são?

 

Esteróides são uma classe de componentes que todos os animais possuem. Os esteróides usados pelos atletas são, na maioria, esteróides androgênicos: esteróides que agem como testosterona. Os esteróides usados para tratar problemas inflamatórios são esteróides corticóides (ex: prednisolone, cortisone, beclomethasone, budesonide, dexamethasone e vários outros) e não têm efeitos anabólicos.

A testosterona no homem é produzida principalmente nos testículos, e uma pequena quantia sendo produzida nas glândulas adrenais . É proveniente do colesterol. O processo desta produção pode ser simplificada desta forma: o hipotálamo (parte do cérebro) produz gonadotrophin liberando hormônio (GnRH) que age na pituitária para aumentar a produção de hormônio luteinizante (LH) e folículo estimulando hormônio(FSH). LH age nas células dos testículos estimulando a produção da testosterona FSH, junto com a testosterona age nas células dos testículos para regular a produção e maturação dos espermatozóides. A Testosterona age no hipotálamo e na glândula pituitária para suprimir a produção de GnRH, FSHand LH, produzindo um mecanismo de retorno negativo que mantém tudo bem monitorado. A pequena quantia produzida nas glândulas adrenais (em ambos os sexos) é regulada pela secreção do hormônio corticotrophic (ACTH), também excretado pela glândula pituitária.

A testosterona e seus metabólicos como dihydrotestosterone , agem em muitas partes do corpo, produzindo as características secundárias sexuais masculinas: calvície, pêlos no rosto e corpo, voz grossa, maior massa muscular, pele mais grossa e maturidade dos genitais. Na puberdade produz acne, o crescimento e o aumento do pênis e dos testículos, bem como causando a fusão da epífise (pela sua conversão ao estrogênio), fazendo cessar o crescimento em altura. É efetivo na manutenção dos órgãos sexuais no adulto, mas somente uma pequena concentração é exigida para isso.

A produção normal de testosterona em um homen adulto é de 4 a 9 mg por dia. A concentração plasmática normal é de 22.5 nmol/1, da qual 97% é de proteína. A maioria é excretada na urina como esteróides 17-keto, apenas uma quantia pequena é convertida em estrogênios.

Muitos similares da testosterona são usados em tratamento médico em problemas no testículo, angio edema hereditária, anemia, endometriose grave e em outras poucas condições. A testosterona é ministrado por injeção. Preparados orais como methyltestosterone, fluoxymesterone, mesterolone andstanolone são por vezes usados, porque são absorvidos pelo estômago e transportados primeiramente ao fígado (como a maioria do que é ingerido pela boca), onde alcançam concentrações altas e são metabolizados extensivamente antes de circularem para o resto do corpo.

Muitos outros similares foram desenvolvidos com efeitos mais anabólicos que a testosterona. Esses incluem nomes famosos como stanozolol, nandrolone, ethyloestrenol e oxymetholone. Todos eles possuem substancialmente os mesmos efeitos da testosterona: retenção de sódio, potássio, água, cálcio, sulfato e fosfato, síntese de aumento muscular em resposta ao exercício e possíveis aumentos de agressividade e/ou libido.

Eles agem no hipotálamo e na pituitária para suprimir a produção de GnRH, FSH e LH, causando uma diminuição na produção de testosterona natural nos testículos e também reduzindo ou cessando a produção de espermatozóides. Esse efeito não é sempre reversível mesmo quando os andrógenos artificiais são suspensos.

Cânceres da próstata são freqüentemente dependentes da testosterona (consequentemente seu tratamento por castração) e eles podem progredir rapidamente na presença de alto nível de andrógenos.

Uma porcentagem de testosterona é convertida em estrogênio e alguns andrógenos artificiais possuem também efeitos de estrogênios, causando aumento do tecido dos seios por debaixo dos mamilos (ginecomastia) . Isso é ocasionalmente visto naturalmente em garotos púberes e uma pequena porcentagem da população de homens adultos. Esse efeito pode ser reduzido por drogas que inibem o estrogênio em seu receptor, exemplo: clomiphene, cyclofenil e tamoxifen ou drogas que bloqueam a enzima, aromatase, que converte testosterona em estrogênio.

Então eles são seguros? A aprovação e uso de qualquer droga é uma questão de decisão, se os benefícios terapêuticos de seu uso compensam por seus efeitos adversos. Nenhuma droga é segura; acetaminophen (paracetomol) causa alguns terríveis envenenamentos fatais, aspirina causa raros casos de erupções na pele. Problemas ocorrem com qualquer medicamento e é freqüentemente ligado a doses grandes. No entanto, o concenso é que elas salvam vidas e aliviam problemas para muitos, compensando os efeitos adversos. Em doses terapêuticas, esteróides causam poucos efeitos colaterais.

Esteróides androgênicos possuem um uso limitado na medicina. Eles causam efeitos positivos em homens com problemas no testículo e são ocasionalmente usados em osteoporose e como estimulador de apetite em pacientes em estado grave. No passado eles também foram usados para tratar anemia, no entanto, tratamentos melhores agora existem para essa doença. Nesses casos, os benefícios, claramente, superam os riscos para o paciente. Usando-os essencialmente por razões cosméticas ou frívolas não produzem muito valor ao compararmos com os riscos associados com seu abuso.

Usar drogas sob supervisão médica não faz delas mais seguras, apenas garante uma probabilidade maior de efeitos adversos serem detectados mais cedo, e diminuem as chances de uma quantidade abusiva ser ministrada.