Make your own free website on Tripod.com

Vitaminas

 

Ferro -- No organismo humano h cerca de 4 g de ferro, do qual a maior parte se acha no sangue, constituindo o ferro de circulação. H também o ferro de reserva, que se encontra armazenado no fígado, baço e medula óssea. O ferro‚ componente essencial da hemoglobina e, como tal, age como veiculador do oxigênio no sangue; além disso, ‚ constituinte de enzimas, cabendo-Ihe papel importante nas oxidações celulares. Sua deficiência provoca a anemia.

Calcula-se que o adulto necessita de 8 mg de ferro pôr dia; dando-se-Ihe mais 50% como fator de segurança, estabelece-se a quota de 12 mg.

A seguir indicamos alguns alimentos (100 g de cada) e o res Vitaminas são substâncias várias, muitas delas já conhecidas em sua constituição química, as quais, introduzidas no organismo em pequenas quantidades, desempenham importante papel na manutenção da saúde, no crescimento, na defesa contra as infeções, na nutrição. Favorecem a assimilação dos alimentos, etc. As vitaminas são para a nutrição que o arranque ‚ para o automóvel. A falta delas na alimentação do homem determina estados mórbidos definidos: Xeroftalmia, anemia, escorbuto, raquitismo, etc.

Vitamina A -- O caroteno, uma provitamina A, no fígado, transforma-se em vitamina A. Preside ao crescimento. Alimenta a membrana mucosa e os tecidos, dando-Ihes resistência às enfermidades. Confere elementos de defesa contra as infecções.
Sua falta ou insuficiência perturba o crescimento do indivíduo, produz secura da pele, da conjuntiva e das glândulas lacrimais, acarreta moléstias dos olhos (xeroftalmia, cegueira noturna), predispõe infeções das vias respiratórias e aos cálculos renais.
A vitamina A ‚ termoestável (resistente ao calor até 100ºC), hidroinsolúvel (não solúvel na água), lipossolúvel (solúvel nas gorduras).
Nossa alimentação deve conter pelo menos 5 000 U. I. por dia.
Ricas fontes de vitamina A ou provitamina A (caroteno) são to das as folhas verdes (quanto mais verde a folha tanto mais rica em vitamina A) e os vegetais de coloração amarelada (cenoura, abóbora, etc.), bem como as frutas com essa coloração (damasco, mamão, manga, pêssego, tangerina). A gema de ovo também.

Vitamina B1 (Tiamina) -- É indispensável à saúde do sistema nervoso, e como fator do crescimento normal, da regularidade do metabolismo e da manutenção do apetite. é antiberibérica e antineurótica. "A absorção dá-se principalmente no intestino delgado, mas também no grosso intestino, e, uma vez absorvida, dirige-se aos vários tecidos e órgão, sobretudo para o fígado e coração que são os órgão mais ricos em tiamina, mas também para os rins, cérebro, glândulas supra-renais, baço, pulmões e para os músculos que contém, a despeito de sua concentração relativamente baixa, metade de toda a tiamina do organismo."
Sua deficiência produz vários sintomas associados com o beribéri. C termolbil (destrui-se na temperatura elevada) e hidrossolúvel (solúvel na água).
A necessidade diária em tiamina ‚ de 1,8 a 2,3 miligramas para o adulto.

Vitamina B2 (Riboflavina) -- É um componente termoestável do complexo B, muito importante como fator preventivo da pelagra. Tem a função de co-enzima de sistemas que intervêm nas oxidações celulares. Exerce ação promotora do crescimento. Nos animais jovens, submetidos a um regime de carência experimental de vitamina B', apareceu a queratite e a catarata, bem como paralisias, degenerações de nervos periféricos e da medula. Sua deficiência no organismo humano causa perturbações digestivas, afecções da pele, inflamação da córnea, do olho e catarata. Para sermos mais precisos:

"Na pele: descamação sebórica das asas do nariz e no vestíbulo das orelhas; fissuras nas comissuras labiais (queilose). Nos olhos: lacrimejamento, prurido, fotofobia, intensa vascularização es clerocorneana. Na boca: inflamação da língua, com papilas atro fiadas e coloração vermelho-purpúrica".

A necessidade diária, para o adulto, foi estabelecida em 2,2 a 3 mg, ou sejam, 2 200 a 3 000 mcg.

Niacina (vitamina B5) -- Chama-se também ácido nicotínico. uma vitamina antipelagrosa. Suas principais funções: participa nos mecanismos de oxidação celular; intervém no aproveitamento normal dos prótides pelo organismo; influencia o metabolismo do enxofre; ativa o mecanismo dos glúcides. Aliás, não só a niacinaémas também suas duas irmãs do complexo B j estudadas, a Riboflavina e a tiamina, desempenham grande papel na demolição e síntese glucídicas. A carência de Niacina faz-se responsável pelo apareci mento da pelagra, uma avitaminose caracterizada por eritema das partes descobertas, perturbações digestivas, nervosas e mentais.
"A pelagra ‚ conhecida como a doença dos 3D: Dermatite (eritema, descamação); Diarréia (e lesões concomitantes na mucosa oral e língua); demência (e outros sintomas psicóticos: alucinações, de lírios, amnésia)". A necessidade de Niacina para o adulto foi estabelecida em 18 a 23 mg por dia.

Vitamina B' -- Chama-se também piridoxina e adermina. Sua deficiência produz a pelagra. Na Medicina, produz bons resultados no combate … pelagra, nos casos resistentes …s outras vitaminas do complexo B. As mais ricas fontes são o lêvedo de cerveja, os cereais integrais, os legumes, os vegetais verdes, o leite.

Vitamina B12 -- O mais poderoso elemento anti-anêmico até hoje conhecido, e a única substância, até‚ hoje encontrada, que age favoravelmente sobre as degenerações nervosas decorrentes da anemia perniciosa. Desempenha papel importante como fator de crescimento. Produz melhoria das condições gerais (apetite, vigor físico, etc.). Encontra-se especialmente no lêvedo de cerveja, nos cereais integrais, no ovo, no leite.

Vitamina C -- t também conhecida sob o nome de ácido as córbico. É uma vitamina hidrossolúvel, termolábil. Previne o es corbuto, favorece a boa dentição, facilita a circulação sangüínea.
"Nos dentes, pela carência de vitamina C, os odontoblastos, em vez de formarem dentina, formam tecidos osteóide; as gengivas se ingurgitam; forma-se tecido esponjoso, há hemorragias fáceis, ulcerações, infeções secundárias e, finalmente, pode haver uma gengivite expulsiva com queda dos dentes por comprometimento dos alvéolos". . 119. A necessidade diária de Ácido ascérbico, para o adulto, ‚ de 75 mg; para a gestante (do quarto ou quinto mês em diante), 100 mg; para a nutriz, 150 mg.

Vitamina D -- É um grupo de vitaminas (D', D', K). São indipensável para manter e mobilizar o cálcio e o fósforo no organismo.
Tornam fortes e bem conformados os dentes e fazem parte integrante dos ossos. Sua carência provoca o raquitismo e ‚ uma causa predisponente da cárie dentária. são produzidas no corpo pela ação dos raios ultravioleta do Sol sobre a pele, onde se acha o ergosterol, uma provitamina D.

"A fonte de eleição (da vitamina D) ‚, sempre que possível, a exposição … luz solar e isso porque mesmo pela superirradiação esta apurado não haver sinais de hipervitaminose que surgem quando do abuso de doses de preparações ou concentrados de vitamina D (supercalcificações de ossos que se tornam estão frágeis, calcificações de artérias, etc.)".
"Nos países de clima frio e temperado, aconselha-se fazer uso de alimentos enriquecidos ou 'fortificados' com vitamina D, como o leite, etc., podendo esse enriquecimento ser feito com a adição de vitamina D ou pelo processo de irradiação por lâmpadas de mercúrio ou raios ultravioleta, no leite, etc. J nos países de clima ensolarado, como o nosso, a fotossíntese da vitamina D no organismo humano cobre essas necessidades satisfatoriamente, segundo corrente.
Podem expor-se ao Sol, de manhã, as próprias fruta sem muitas das quais, como a banana, contém o ergosterol, que, com esse recurso, se transforma em vitamina D.
Vitamina E -- Conhecem-se, nesse grupo, três tipos: alfa, beta e gama tocoferóis. Sua função especifica ‚ garantir a normalidade da reprodução e do metabolismo muscular. Sua deficiência provoca a esterilidade. No macho, verifica-se a degeneração do epitélio
germinativo testicular, azoospermia (esterilidade irreversível). Na fêmea, o embrião desenvolve-se por alguns dias, depois se atrofia, morre e ‚ reabsorvido com a própria placenta (esterilidade por reabsorção do ovo).
"Pouco se. sabe sobre o mecanismo bioquímico da vitamina E. Emitiu-se a hipótese de que possa intervir nos fenômenos de oxidação, como transportador de hidrogênio. Visto que se desconhecem sintomas de carência do tocoferol na espécie humana, compreende-se que o estabelecimento de qualquer dose profilática ou terapêutica ‚ tudo quanto h de mais arbitrário. Felizmente não se trata dum princípio tóxico, o que permite grande liberdade de administração. Alguns autores aconselham a dose de 2 miligramas durante a puberdade e a de 4 ou 5 no estado de gravidez. Mas h também quem eleve a dose profilática do aborto a 10 e a 20 miligramas por dia, a tomar durante dois ou três meses, e quem afirme que seriam convenientes doses 2 a 5 vezes maiores, administradas durante uma a duas semanas, para combater o aborto eminente. Como tratamento das afeções neuromusculares têm-se dado doses diárias de 50 miligramas por dia, e superiores".
Vitamina K -- É um grupo de vitaminas. Sua função especifica ‚ assegurar a coagulação do sangue, graças … sua ação anti-hemorrágica.
"Admite-se, em geral, que o homem não carece de receber vitamina K com os alimentos, porque ela Ihe ‚ fornecida pelos micróbios do intestino, e que se apresentam sintomas de avitaminose quando h dificuldades de absorção, como no caso das icterícia por retenção, em que a falta de sais biliares dificulta a absorção das gorduras e, portanto, das vitaminas lipossolúveis . Seja como for, a administração da vitamina K faz aumentar a quantidade de protrombina do sangue e, como resultado, a coagulabilidade deste".